quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Me senti estuprada', diz mulher de Stênio Garcia sobre fotos vazadas


Imagens nas quais Stenio Garcia e a esposa aparecem nus vazaram na internet na terça-feira (29) (Foto: Reprodução/ Whatsapp)Imagens íntimas de Stênio e Marilene nus vazaram
na internet (Foto: Reprodução/ Whatsapp)


Imagens do ator Stênio Garcia e da mulher dele, Marilene Saade, nus têm sido divulgadas em redes sociais desde o começo desta quarta-feira (30). As fotos mostram o casal diante de um espelho. 

Em entrevista ao G1, Marilene fez um apelo para que as pessoas não compartilhem as imagens, o que também configura crime.

“Eu estou com vergonha, já quis ir embora daqui por causa disso. É uma falta de respeito com a gente. É quase um estupro. Eu me senti estuprada, invadida. É uma coisa que fiz com o meu marido, na minha intimidade”, disse.

Ela afirmou que o fato de o ator já ter realizado trabalhos nus não permite que a nudez dele e dela seja compartilhada indiscriminadamente.

“Uma coisa é um trabalho artístico que envolve nudez, que tem uma causa ou um motivo pelo qual você compactua. O que aconteceu com a gente foi roubo, um crime”, afirmou.


Suspeitos

O advogado do casal, Ricardo Brajterman, afirmou que eles comunicaram o caso às autoridades logo que ficaram sabendo das imagens vazadas.

“O casal foi informado de que havia fotos circulando pela internet e notificamos o caso para a delegacia especializada. Não sabemos quem foi, mas temos suspeitos”, disse o advogado.

Além de responder na esfera criminal, o suspeito pelo crime pode sofrer outro processo, cível, pelos danos morais e por eventuais prejuízos que o casal tenha sofrido pela divulgação das imagens.

O G1 procurou a Delegacia de Repressão a Crimes de Informática, mas a Polícia Civil nega que o caso já tenha sido registrado.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

MARIDO MATA MULHER, ESCONDE CORPO E PEDE DESCULPA EM CARTA

Correio24horas O caseiro Orlando de Jesus, 53 anos, teve prisão temporária decretada nesta sexta-feira (20) acusado de matar a ...