quinta-feira, 29 de junho de 2017

ANABOLIZANTES PODEM PROVOCAR DOENÇAS CARDÍACAS, DIZEM ESPECIALISTAS



O uso de substâncias anabolizantes pode provocar doenças hepáticas e cardiovasculares, de acordo com o presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), doutor Fabio Trujilho. Nesta terça-feira (27), a vendedora Jéssica Avelino Morais, 25 anos, morreu após passar mal dentro de uma academia no bairro de Tancredo Neves.

Familiares da jovem disseram em entrevista à TV Bahia que ela já havia feito uso de oxandrolona e stanozoland stanozolol, anabolizantes derivados da testosterona. Outros parentes, no entanto, negam que Jéssica fizesse o uso das substâncias. Só um laudo atestará a causa da morte de Jéssica.


Jéssica Avelino Morais
(Foto: Reprodução) 





Trujilho explica que o efeito de hipertrofia desejado pelas pessoas que usam as drogas não se limita aos músculos dos braços e pernas. "O coração também é um músculo e, quando ele aumenta de tamanho, pode provocar arritmias e até levar a uma parada cardíaca", afirmou o especialista.

A endocrinologista e conselheira do Conselho Regional de Medicina da Bahia (Cremeb) Diana Viegas diz que o aumento da musculatura cardíaca demanda mais oxigênio para funcionar. “Uma das principais causas de morte de quem usa anabolizantes é o infarto, o que é bastante incomum para uma pessoa jovem”, explicou. Outro grave risco é o de desenvolvimento de tumores no fígado.

O educador físico Guilherme Valero, coordenador da academia Bodytech, conta que além das mudanças no organismo o uso de anabolizantes provoca também alterações de comportamento. "Três coisas são acentuadas na mulher: a irritabilidade a impaciencia e intolerância, que são características de homens com excesso de testosterona", disse.

Trujilho alerta que muitas pessoas que fazem o uso indevido dessas substâncias utilizam concomitantemente os chamados termogênicos, ou substâncias pré-treino, que também aumentam a frequência cardíaca e contribuem para um acidente cardiovascular. O especialista ressalta também que os anabolizantes podem provocar atrofia testicular nos homens, queda de cabelo e nascimento de pelos nas mulheres e até levar à infertilidade.

Ainda segundo o especialista, toda substância utilizada para aumento de massa muscular pode ser considerada anabolizante. Os anabolizantes esteróides, como o oxandrolona e stanozoland stanozolol, são derivados do hormônio masculino testosterona. Outros hormônio como o GH (hormônio do crescimento) e até mesmo a insulina também são usados com finalidade anabólica.

Venda controlada
Trujilho conta que a venda dessas substâncias é controlada e só pode ser feita mediante apresentação de receita médica. "Para se ter uma ideia, quando vou receitar qualquer uma dessas drogas coloco na receita o CID [Código Internacional de Doença] da enfermidade, o meu número de registro no Conselho e o meu CPF", descreve.

Ele esclarece que esses medicamentos são receitados para homens que sofrem de problemas graves de atrofia testicular, idosos ou portadores de doenças graves, como a Aids, com perda excessiva de massa muscular e outros casos excepcionais. "As pessoas que usam a droga de forma irregular geralmente a compram no mercado negro e tomam sem nenhum tipo de acompanhamento médico", afirma.

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), as duas substâncias estão nas chamadas Listas de Substâncias Entorpecentes, Psicotrópicas, Precursoras e Outras sob Controle Especial. Estão sujeitas, portanto, à receita de controle especial em duas vias.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

INSS TEM MAIS DE R$ 1 BILHÃO PARADO EM CONTAS DE BENEFICIÁRIOS MORTOS

Uma auditoria do Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) identificou ao menos R$ 1,01 bilhão em recursos do I...