quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Filho de empresários manda matar pais por seguro de R$ 800 mil



Fonte:MSN

© Fornecido por Notícias ao…



Um jovem de 22 anos foi preso suspeito de mandar matar os pais em Nova Serrana, no centro-oeste de Minas Gerais. O casal foi assassinado a tiros em uma Hilux em junho deste ano. O rapaz também encomendou a morte do irmão mais novo, de 15 anos, mas o adolescente não estava no veículo no dia do crime.

O filho confessou que planejou a morte dos pais e do irmão, mas disse, em depoimento depois de ser preso, que tinha mudado de ideia e os dois homens contratados por ele decidiram por conta própria matar o casal. A versão não convenceu o delegado Felipe Freitas, responsável elas investigações. 

Segundo o delegado, Junio Dias Santos queria receber a herança da família.

— Os pais dele eram donos de uma fábrica de sapatos, que estava em expansão, além de possuírem alguns imóveis e veículos. Eles também tinham uma apólice de seguro com um valor entre R$ 500 e R$ 800 mil.

Os policiais desconfiaram de Santos desde o início das apurações.

— No dia do fato ele se mostrou muito frio em relação ao que tinha acontecido, o que já levantou a suspeita. Depois, começamos a receber denúncias que apontavam o filho mais velho como o mandante.

Criminosos conhecidos da cidade acabaram revelando ao delegado que foram procurados por Santos para executar o casal. Eles também indicaram quem seriam os responsáveis pelas mortes. Vinícius Carivaldo Lacerda, de 20 anos, conhecido como “Periquito”, foi preso e revelou ter participado dos assassinatos.

Santos e “Periquito” foram detidos e levados para o Presídio de Nova Serrana. Eles vão responder por homicídio triplamente qualificado e podem pegar até 60 anos de prisão. Um terceiro suspeito, Alex Junio Francisco (foto), de 20 anos, continua foragido.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

MINHA CASA MINHA VIDA: 56,4% DOS IMÓVEIS AVALIADOS APRESENTAM DEFEITOS NA CONSTRUÇÃO

Foto: Ilustração O Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) divulga o resultado da avaliação da execução d...